Situação e perspectivas da Energia Solar no Brasil

Apesar de contar com uma das matrizes energéticas mais renováveis do mundo, possuindo, aproximadamente, 83% de fontes renováveis para a produção de energia elétrica, o Brasil ainda encontra alguns desafios para alcançar as metas de utilização. No entanto, o número de sistemas fotovoltaicos instalados no território brasileiro tem crescido consideravelmente se considerarmos os custos de aquisição, que ainda são altos devido à falta de incentivos por parte do governo.

Pensando nisso, é necessário que o país invista cada vez mais na oferta de incentivos, linhas de crédito e financiamento, a fim de estimular a diminuição dos preços da tecnologia alternativa e contribuir para a geração de energia que não afete o meio ambiente.

Pode-se observar, ainda, que o Brasil possui uma vantagem por conta do extenso potencial energético a partir da energia solar, tendo em vista que os níveis de incidência solar são superiores aos de países que desenvolvem projetos fotovoltaicos com mais frequência, como Alemanha, França e Espanha. Portanto, a geração de energia fotovoltaica precisa ser amplamente explorada no país, já que possui os estímulos fundamentais para isso.

Além disso, estima-se que, em 2024, o território brasileiro contará com aproximadamente 887 mil sistemas de energia solar conectados à rede, estabelecendo uma maior economia em relação às distribuidoras convencionais, além da manutenção e preservação ambiental do país.

Vantagens na utilização da Energia Solar

  • A energia solar é totalmente renovável.
  • A energia solar é infinita.
  • Não faz barulho.
  • Não polui.
  • Manutenção mínima.
  • Baixo custo considerando a vida útil de um sistema fotovoltaico
  • Fácil de instalar.
  • Pode ser usado em áreas remotas onde não existe energia.
  • Casas que possuem energia solar fotovoltaica instalada podem gerar a sua própria energia renovável e assim praticamente se livrar da sua conta de luz para sempre.
  • Sistemas fotovoltaicos valorizam a propriedade.
  • Quanto mais energia solar instalada no Brasil menor é a necessidade de utilizarmos as usinas termoelétricas que são caras e, menor a inflação na conta de luz.
  • A indústria de energia solar no Brasil gera milhares de empregos todos os anos.

Benefícios ambientais da produção de energia solar no Brasil

  • A energia solar traz diversos benefícios ambientais para o Brasil. Se uma boa parte da população instalar energia solar nas casas e empresas, não seria mais necessário inundar áreas imensas da floresta amazônica para construir usinas hidrelétricas absurdas como a Belo Monte.
  • Uma usina solar de 100MWp gera energia para 20.000 casas e evita a emissão de 175.000 toneladas de CO2 por ano.

Desvantagens da Energia Solar no Brasil

  • Não pode ser usada durante a noite.
  • Para armazenar a energia solar é necessário o uso de baterias o que pode encarecer o custo do sistema fotovoltaico como um todo.

 Exemplos da energia solar no Brasil

A energia solar no Brasil é amplamente utilizada em residência, estabelecimentos comerciais, indústrias, no agronegócio e até mesmo em usinas solares. Assim, a geração de energia solar pode ser aproveitada para o aquecimento de água a partir do calor produzido, além de gerar eletricidade fotovoltaica, sendo distribuída ou centralizada.

Desta forma, ainda podemos dizer que a energia solar possui grande utilidade em refrigeração, processos industriais e domésticos, além da geração de empregos e preservação do meio ambiente. Por isso, o incentivo governamental à nova tecnologia é fundamental para que a solução torne-se cada vez mais acessível aos consumidores, prezando pela economia e sustentabilidade.

Em meio a tantos benefícios que a energia solar traz com seu consumo, também podemos destacar que se trata de uma energia inesgotável, ou seja, é a opção mais viável para que seus filhos e netos possam aproveitá-la no futuro. Além disso, a instalação de seu sistema para a geração de energia é feita de modo simples e possui mínima manutenção, sendo necessária a limpeza dos painéis solares apenas 2 vezes ao ano!

Localização da Energia Solar Fotovoltaica no Brasil

Atualmente, a energia solar no Brasil é utilizada por diversos brasileiros em residências, estabelecimentos comerciais de pequeno, médio e grande porte, indústrias, propriedades rurais e em serviços públicos, como iluminação de praças, escolas e outros. O número de imóveis que já utilizam energia solar fotovoltaica para a geração de eletricidade atingiu 30 mil, dividindo-se entre casas e empresas em todo o país, segundo dados do último ano (2019).

Pensando nisso, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), realizou um ranking com os principais estados que utilizam a fonte renovável de energia, totalizando dez que mais se destacam em todo o território brasileiro:

  1. Minas Gerais – 35.499,60 kW de potência instalada;
  2. Ceará – 20.619,47 kW de potência instalada;
  3. Rio Grande do Sul – 19.285,79 kW de potência instalada;
  4. São Paulo – 16.845,69 kW de potência instalada;
  5. Rio de Janeiro – 12.680,80 kW de potência instalada;
  6. Santa Catarina – 9.895,65 kW de potência instalada;
  7. Paraná – 8.363,13 kW de potência instalada;
  8. Mato Grosso – 6.855,06 kW de potência instalada;
  9. Pernambuco – 4.539,57 kW de potência instalada;
  10. Goiás – 3.938,30 kW de potência instalada.

Portanto, podemos considerar que 1,2% do total da matriz energética brasileira é composto por sistemas fotovoltaicos, majoritariamente instalados nas regiões Nordeste, Sudeste e Sul. Estados como Acre e Amazonas ficam atrás, totalizando, juntos, 13 instalações de energia solar atualmente.

Perspectivas e Ações a serem adotadas pelo Governo Brasileiro a partir de 2019

O Brasil vai mudar a matriz energética até 2029, com redução na geração hidráulica, de 58% para 42% do total produzido, e aumento significativo das fontes eólica, que praticamente vai dobrar, e solar, com participação quatro vezes maior. As usinas térmicas a gás natural vão de 7% para 14%, fazendo a parcela de fontes renováveis caírem dos atuais 83% para 80% em 10 anos. As estimativas constam do Plano Decenal de Expansão de Energia 2019-2029, divulgado em 11/02/2020 pelo Ministério de Minas e Energia (MME). O programa projeta o aumento da demanda no país e a necessidade de investimentos para atender tal crescimento. Segundo o estudo, o setor precisará de R$ 2,34 trilhões até 2029.

Do total, R$ 1,9 trilhão deve ser aportado nos segmentos de petróleo, gás natural e biocombustíveis e R$ 456 bilhões em geração centralizada ou distribuída de energia elétrica e em linhas de transmissão. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, explicou que o plano é referência por “proporcionar a segurança energética que o país precisa para o desenvolvimento econômico”. “O mundo passa por uma transição energética, por isso temos que ter cuidado no planejamento”, destacou.

Para fazer as projeções, o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do MME, Reive Barros, afirmou que o PDE parte de avaliações socioeconômicas e de demanda por energia. “As premissas consideradas dão conta de que a população do país vai crescer a uma taxa média de 0,6% ao ano, chegando a 224,3 milhões de habitantes em 2029. O cenário referência da pesquisa considera um crescimento médio do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,9% por ano e expansão de 2,2% do PIB per capita ao ano até 2029”, explicou.

Com os investimentos estimados, o setor de petróleo e gás do país chegará em 2029 com uma produção de 5,5 milhões de barris por dia, o dobro do registrado em 2018. “O pré-sal será responsável por 77% da produção nacional. O PDE estima o crescimento do setor em 7,2% ao ano, o que nos permite projetar que o Brasil vai sair sexta para quarta posição entre os maiores produtores mundiais de petróleo”, disse o secretário.

 

Fontes:
https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2020/02/12/internas_economia,827391/energia-solar-deve-quadruplicar-no-brasil-nos-proximos-10-anos.shtml

https://www.portalsolar.com.br/energia-solar-no-brasil.html

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Shopping Basket