Onde nossos Sensores entram em um Sistema de Energia Solar?

Primeiramente, vamos resumir em que consiste um sistema solar; basicamente, o sistema solar possui dois módulos fundamentais para a geração de energia: as placas solares, responsáveis pela captação da energia fotovoltaica que se transforma em corrente CC, e um inversor de frequência, responsável pela transformação da corrente CC em corrente CA, que é tratada pelo inversor e enviada à rede de energia.

Há também sistemas mais complexos, que se aplicam em fazendas solares de geração de energia. São constituídos por três módulos: as colunas de placas (chamadas de strings), onde a corrente CC que foi gerada pela capitação fotovoltaica entra no segundo módulo, chamado de Combiner BOX; sua função é receber toda a corrente gerada por todas as colunas de placas e enviar a soma dessas correntes para o inversor de frequência, que transforma a corrente CC em CA e envia a mesma já tratada à rede elétrica.

Onde nossos sensores são empregados?

Os sensores estão presentes em dois dos três módulos presentes nesses sistemas.

1. Combiner Box

O inversor solar é um equipamento presente em todos os projetos de energia fotovoltaica, sendo considerado o coração do sistema de geração de energia fotovoltaica, responsável por converter a corrente elétrica contínua (CC) em corrente alternada (CA). Possui o papel secundário de garantir a segurança do sistema fotovoltaico e de medir a energia produzida pelos painéis solares, visando o monitoramento do desempenho de todo o sistema.

-Inversor Solar de Frequência Bifásico

AplicaçãoSensores LEM
Lado CCSéries: GO*, HMSR(novo), HLSR
Lado CASéries: LES, LESR*, LKSR, HLSR
Corrente ResidualSéries: LDSR*, CTSR

*mostrado no exemplo

-Inversor Solar de Frequência Trifásico

 

Aplicação

Sensores LEM
Lado CCSéries: GO, HMSR, HLSR*
Lado CASéries: LES, LESR,CKSR, LKSR, LZSR*(novo)
Corrente ResidualSéries: LDSR*, CTSR

*mostrado no exemplo

 

2. Combiner Box

A Combine Box é utilizada para receber os sinais em corrente contínua de diversas colunas de placas fotovoltaicas, que são direcionadas em uma única saída, que será recebida pelo inversor solar. Além de sua função básica de converter todas as correntes provenientes das placas em um único sinal, a combiner box também é projetada para fornecer proteção contra sobrecorrente e sobretensão, aumentando a confiabilidade dos inversores.

Em sua grande maioria, as placas eletrônicas da Combiner Box são constituídas por uma grande quantidade de sensores, sendo que cada sensor recebe a corrente de cada conjunto de placas. A soma das saídas de cada transdutor é direcionada ao inversor de frequência. Hoje, a LEM tem uma alternativa para substituir o conjunto de sensores por um único modelo de maior corrente, com objetivo de reduzir custos e simplificar o projeto.

Página dos sensores indicados ao longo do artigo:

Série GO: https://www.amds4.com.br/series/1/55/1/GO—SMD

Série HMSR: https://www.amds4.com.br/series/1/104/1/HMSR-SMS

Série HLSR: https://www.amds4.com.br/series/1/82/1/HLSR

Série LES/LESR/LKSR: https://www.amds4.com.br/series/1/53/1/LES—LESR—LKSR—LPSR—LXS—LXSR

Série CKSR: https://www.amds4.com.br/series/1/65/1/CAS—CASR—CKSR

Série LZSR:  https://www.amds4.com.br/series/1/105/1/LZSR

Série LDSR: https://www.amds4.com.br/series/1/97/1/LDSR

Série CTSR: https://www.amds4.com.br/series/1/81/1/CTSR

Série HO xx-P: https://www.amds4.com.br/series/1/62/1/HO-6—25-P

Série LF xx10: https://www.amds4.com.br/series/1/73/1/LF-XX10-S

 

Acesse nosso site para informações de outros sensores:

www.amds4.com.br

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Shopping Basket