Como e por que monitorar a corrente sem desligamento ou alteração do projeto de maquinário?

Você sabia que, dentro do ambiente residencial, comercial ou industrial, o monitoramento dos equipamentos é fundamental?

É muito comum nos ambientes comerciais e industriais, desde a concepção inicial do projeto, a aquisição de equipamentos já com todas as suas proteções e até com funcionalidades de comunicação, de tal forma que possam enviar todas as informações de corrente, tensão e de potência a um sistema supervisório, que possibilite a análise da saúde energética dessa instalação. Com esses dados, podem ser tomadas decisões gerenciais de produção inteligente, possibilitando a melhora de todo o processo e, principalmente, reduzindo o consumo de energia, além de controlar a demanda dessa indústria ou comércio.

My Image

O mesmo está se iniciando nas residências com a implantação dentro de eletrodomésticos do iOT – Internet Of Things (internet das coisas), onde você poderá, através de um aplicativo, também otimizar o seu consumo, proporcionando uma economia financeira considerável.

Para aumentar a eficiência no processo de automação, temos que levar em consideração que o controle de processo tradicional ainda implica o monitoramento e a regulação de parâmetros como temperatura, pressão, torque, posição, entre outros. Entretanto, a medição direta pode ser ineficiente e imprecisa. Medir a corrente de entrada de uma carga fornece muito mais informações do que apenas o valor atual, além de possuir várias vantagens, como velocidade, facilidade de uso, confiabilidade e economia. Um número crescente de aplicativos de automação de processos e monitoramento de condições está seguindo essa tendência.

A instalação de transdutores elétricos em painéis de controle ou em acionamentos de motores elétricos permite:

  • Monitorar o estado de vários tipos de instalações eletromecânicas;
  • Regulação de parâmetros diversos;
  • Aviso de falhas,
  • Criação do sistema de back-up.

O principal foco deste mercado são as residências, comércios e indústrias que não foram preparadas com essas funcionalidades de comunicação, e que, no caso do Brasil, podemos considerar que é um mercado de grande volume a ser explorado.

O Brasil, por ter um sistema elétrico integrado, possibilita uma análise muito interessante, que é a de tensão de alimentação estável e com uma pequena variação. Com isso, o principal parâmetro a ser monitorado torna-se a corrente elétrica.

Temos vários tipos de correntes a serem mensuradas, tais como:

  • Corrente Alternada (AC) com 60 Hz, 400 Hz, etc.;
  • Corrente Contínua (CC);
  • Correntes chaveadas com componentes harmônicas, entre outras.

O mercado oferece para essas diversas correntes os seguintes tipos de sensores:

  • Transformadores bipartidos (AC);
  • Bobinas de Rogowski (AC),
  • Transdutores Bipartidos (AC, CC e AC/CC).

Vale a pena lembrar que, nas residências brasileiras onde se iniciam as microgerações de energia Solar com integração com a rede de distribuição de corrente elétrica, é imprescindível a medição da corrente de fuga DC a terra, onde os transdutores de corrente diferenciais são utilizados.

Hoje, existem no mercado inúmeras empresas de automação preocupadas em atender essa grande demanda. Para isso, estão se especializando nos seus sistemas supervisórios, como fazer os alarmes, como informar os clientes onde a falha está ocorrendo, qual equipamento está consumindo acima do previsto, etc. Contudo, para que isso funcione sem o desligamento, os dispositivos devem atender determinados requisitos técnicos de segurança e funcionalidade.

Exemplificando:

- Transformadores Bipartidos: são adequados somente para medirem correntes alternadas; portanto, seus núcleos devem ser especiais, pois caso não sejam, estarão sujeitos a uma magnetização remanente durante sua instalação, sendo que a instalação ideal seria com a carga desligada;

- Bobinas de Rogowski: são adequadas somente para medirem correntes alternadas; como não possuem núcleo magnético, podem ser instaladas a qualquer instante sem que modifiquem sua característica de medição;

- Transdutores de corrente: são adequados para medirem correntes alternadas e contínuas; já possuem um núcleo especial para terem habilidade em medição em alguns kHz; são muito menos susceptíveis à magnetização remanente durante sua instalação, e o ideal é instalar com a carga desligada, mas não imprescindível.

A AMDS4 pode fornecer as 3 tecnologias para as empresas de automação industrial, e também fornecer um sistema de medição de energia com transmissão dos dados via Wireless, facilitando muito a instalação e, para as empresas de automação, bastará receber os dados dos sensores e integrar ao seu sistema supervisório.

Para as 3 tecnologias de medição de corrente, basta acessar o link:

https://www.lem.com/en/file/2655/download

Já no caso do sistema de medição de energia Wireless, podemos oferecer o sistema Wi-LEM, confira no link:

https://www.lem.com/en/wilem​​​​​​​

Agora que você já sabe as dicas e o passo a passo para monitorar a corrente, valorize a segurança da sua empresa e dos seus funcionários, utilize equipamentos modernos, confiáveis e de qualidade.